Boletim Radar Econômico 02/2012

 Radar Econômico Uni-FACEF - logotipo
Ano 2012
8ª Semana
02/2012

Otimismo é esperar pelo melhor. Confiança é saber lidar com o pior. – Roberto Simonse
NOTÍCIAS RELEVANTES
Confiança da indústria fica estável em fevereiro, indica FGV

EXAME.com – Economia

A pontuação de 102,3 do ICI é inferior à média histórica desde 2003.

A prévia do Índice de Confiança da Indústria (ICI) de fevereiro ficou estável em relação ao resultado final do mês anterior, segundo a Fundação Getulio Vargas (FGV). De acordo com o resultado preliminar, divulgado hoje (23), ICI permaneceu em 102,3 pontos.

Essa pontuação, que mostra o nível de otimismo dos empresários do setor da indústria de transformação, é inferior à média histórica desde 2003, 103,8 pontos. Em fevereiro do ano passado, o índice havia alcançado 112,5, depois de registrar 112,8 pontos em janeiro de 2010. Leia mais

Previsão de crescimento da economia é mantida em 3,3% no ano

EXAME.com – Economia

Para 2013, a previsão segue inalterada em 4,1%.

Analistas do mercado financeiro consultados pelo Banco Central reforçam há duas semanas a previsão de que a economia brasileira (Produto Interno Bruto – PIB) irá crescer 3,3% este ano. Para 2013, a previsão segue inalterada em 4,1% desde a pesquisa divulgada na semana passada. A expectativa para o crescimento da produção industrial no ano caiu de 2,7% para 2,5%. Para 2013, permanece em 4%.

A projeção para a relação entre a dívida líquida do setor público e o PIB passou de 36,9% para 36,7% este ano e de 35,5% para 35,05% em 2013. Leia mais

Déficit em conta corrente é recorde em janeiro

Estadao.com.br – Últimas

O Brasil registrou déficit de US$ 7,086 bilhões em janeiro na conta corrente, uma das mais importantes contas do balanço de pagamentos, informou hoje o Banco Central (BC). O resultado negativo é o maior de toda a série histórica, iniciada em 1947. O déficit ficou dentro da estimativa de analistas consultados pelo AE Projeções, que esperavam resultado negativo entre US$ 6,2 bilhões e US$ 7,8 bilhões. O rombo foi maior do que a mediana das projeções, de déficit de US$ 6,9 bilhões. http://estadao.feedsportal.com/c/33043/f/534105/s/1ce08eb6/mf.gifLeia mais

Brasil gerou 118 mil empregos formais em janeiro, aponta Caged

Folha.com – Mercado

O Brasil registrou a criação de 118.895 vagas com carteira assinada em janeiro, segundo os dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) divulgados nesta quinta-feira (23) pelo Ministério do Trabalho. Este é o pior resultado para o primeiro mês do ano desde 2009, quando foram fechados 101.748 postos de trabalho. Na comparação com Janeiro de 2011, o resultado foi 21,82% menor, quando foram gerados 152.091 postos de trabalho. Em dezembro de 2011 houve o fechamento de 408.172 vagas, ante a geração de 42.735 em novembro de 2011. O resultado veio em linha com a estimativa de mercado de criação de 100 mil vagas. Leia mais

Pior momento para economia brasileira já passou, afirma Société Générale

InfoMoney : Banco Central

Para estrategista do banco, dados na indústria e comércio indicam recuperação, afirmando que País pode crescer 3% em 2012.

Após um período de forte desaceleração, o cenário macroeconômico brasileiro agora passa por um ponto de inflexão, com sinais de recuperação da atividade em 2012. É o que afirma o chefe de estratégia para países emergentes do banco francês Société Générale, Benoit Anne, que vê sinais de que o pior já ficou para trás no País.

Anne ressalta que o nível de vendas no varejo apresentou-se bastante forte em novembro, com crescimento de 6,8% na base de comparação anual. Esse número, bem acima das expectativas do mercado, indica que o consumo privado tem apresentado um desempenho bastante positivo. Leia mais

BC usará instrumentos alternativos e seguirá reduzindo Selic, aponta LCA

InfoMoney : Banco Central

Percepção de que moderação dos cortes da taxa básica de juro, que já estava reduzida, está mais fraca com declarações do BC.

A melhora do ambiente externo, ainda que tímida, vem aumentando a percepção dos mercados de que o Banco Central brasileiro poderia moderar o ritmo de corte da Selic, chegando até mesmo encurtar o ajuste em curso das condições monetárias.

Porém, para a LCA Consultores, essa percepção, que já se enfraquecera após a publicação da Ata do Copom (Comitê de Política Monetária) no dia 26 de janeiro – indicando redução da Selic para patamares de um dígito – ficou ainda mais fraca após manifestações do BC. Essas manifestações indicaram que a autoridade monetária intensificará a utilização de instrumentos alternativos para o controle da inflação, apontam os economistas da consultoria. Leia mais

OUTRAS NOTÍCIAS RELEVANTES
6 multinacionais que lucraram mais por causa do Brasil em 2011

Bill Gates promete US$ 200 milhões para o desenvolvimento da agricultura

Brasil vai financiar novo programa da FAO

Criação de empregos formais recua 21,8% em janeiro

Dívidas forçam Irlanda a vender bens estatais

É a hora certa de entrar na bolsa?

Empresas têm uma semana para entregar informe de rendimentos

Eurozona terminará 2012 em recessão

FMI alerta sobre risco de China ser atingida por crise

Fracassar é primeira lição para aspirantes a líder

G20 pressionará UE a elevar recursos para combate à crise

Investimentos estrangeiros somam US$ 5,433 bi em janeiro

Investir só no que você conhece é erro, diz estudo

Mercado reduz projeção do IPCA de 5,29% para 5,24%

O que o Carnaval pode ensinar para as empresas

Perdão da dívida grega vira alvo de críticas

Plano de saúde não pode fixar limite para despesa hospitalar, decide STJ

Pontualidade na quitação de dívidas atinge 94,8% em janeiro

Por que é tão difícil gestores e empresas pararem de mentir

Superávit da balança comercial cai 78%


O boletim será
enviado em sua conta de e-mail toda vez que uma nova
edição for publicada. Caso deseje cadastrar um
novo e-mail e receber gratuitamente nosso boletim, basta enviar e-mail
para o endereço abaixo, e informar seu nome e e-mail. Caso
seu provedor possua algum tipo de sistema AntiSpam, queira por favor
autorizar o recebimento de e-mails.Se você não
quiser mais receber nossas comunicações, basta
enviar e-mail para o endereço abaixo, solicitando sua
exclusão, através dos e-mails
radar@facef.br,economia@facef.br ou facef@facef.br.