Sistema de Avaliação

O curso de Ciências Econômicas do Uni-FACEF adota um processo de avaliação contínua, por meio de múltiplos instrumentos de avaliação. Os resultados do processo de avaliação servem para redimensionar o ensino e a aprendizagem e todo o planejamento inicialmente elaborado.

A avaliação acompanha todo o processo de formação discente, não sendo vista, portanto como resultado, mas como diagnóstico ou formação. Sendo assim, é desenvolvida em todas as aulas, através de seminários, fichamentos, participações, debates, trabalhos de resumo, resenha e fichamentos, dramatizações, escrita de artigos e de pesquisas cientifica, TCC e etc. todos os instrumentos são mobilizados com o objetivo de formar integralmente, cientifica, cultural, artística e ética – o corpo discente.

O aluno deve apresentar ao final do semestre, a média mínima 6,0 (seis) pontos por disciplina e, ainda 75% (setenta e cinco por cento) de freqüência em cada disciplina. Não obtendo esses índices, fica em regime de dependência. O aluno poderá carregar 04 ( quatro) disciplinas, em regime de dependência, para o semestre seguinte. São atribuídas duas médias por semestre, compostas em cada disciplina, por no mínimo, dois instrumentos de avaliação, em cada bimestre, sendo um deles, necessariamente, uma prova. O outro instrumento, fica a critério do professor, podendo, inclusive, ser outra prova.

Ao final de cada semestre, o aluno que obtiver média igual ou superior a 6,0 (seis) pontos está aprovado; média menor que seis e maior ou igual a dois pontos, realizará prova SUBSTITUTIVA; média inferior a dois pontos, automaticamente reprovado (DP). A avaliação SUBSTITUTIVA abordará todo o conteúdo do semestre.

As provas de dependência e as de provas de adaptação e também os trabalhos relativos a esses processos são organizados e agendados pela Coordenação do curso, nos dois bimestres do semestre e afixados nos murais da sala de aula.

Os alunos em licença, por saúde ou licença gestante ou maternidade, seguem os seguintes procedimentos:

  • o aluno (ou seu procurador) deverá apresentar, na Secretaria do Uni-FACEF Centro Universitário Municipal de Franca, atestado médico ou certidão de nascimento do filho, juntamente com requerimento preenchido no local;
  • o prazo para a retirada dos trabalhos e a data de entrega dos mesmos deve ser determinada pela Secretaria, que deverá levar em conta o tempo para a preparação dos trabalhos pelos professores;
  • as médias são fornecidas após a correção e entrega dos trabalhos pelos professores;
  • os prazos estipulados pela Secretaria não podem ser alterados pelos alunos.

Também nas provas de dependência e de adaptação a média bimestral a ser atingida pelos alunos deve ser 6,0 (seis) pontos.

Observação: Normas referentes à Monografia de Final de Curso também exigem média mínima de 6 (seis) pontos, obedecendo aos mesmos critérios acadêmicos instituídos pelo Uni-FACEF. Por isso, para sua aprovação, a nota final – da Banca Examinadora – não poderá ser inferior a 6 (seis). Caso a média das três notas atribuídas pelos avaliadores (2) e pelo orientador (1) fique abaixo de 6 (seis) pontos, o aluno será considerado reprovado, devendo cursar novamente as matérias referentes ao Trabalho Monográfico.

Práticas Formais de Avaliação

Cada docente do curso tem autonomia para avaliar o conteúdo ministrado e os objetivos estabelecidos, fazendo uso de, pelo menos, dois instrumentos diferentes de avaliação por bimestre.

A IES define períodos de provas, ao final de cada bimestre, ou seja, ao final de abril, ao final de junho, ao final de setembro e ao final de novembro. O início do mês de dezembro é destinado às avaliações substitutivas.

Dado o período de avaliações, o Departamento define as datas de realização das avaliações das diversas disciplinas. As avaliações são aplicadas no dia e no horário dos respectivos professores. Desde o início do ano, os estudantes recebem dois calendários – o Acadêmico, que é geral para todos os estudantes do Uni-FACEF Centro Universitário Municipal de Franca – e o calendário do Curso – em que constam todas as especificidades de ensino, pesquisa e extensão do curso.

As provas de dependência e de provas de adaptação e também os trabalhos relativos a esses processos são organizados e agendados pelo Chefe do Departamento e devidamente publicados com antecedência no murais do próprio Curso.

As avaliações do processo ensino-aprendizagem são realizadas conforme estratégias metodológicas previstas nos planos de ensino, observando-se alguns dos seguintes critérios:

  • provas parciais;
  • avaliações bimestrais;
  • seminários, envolvendo temas emergentes;
  • interpretação de textos, com o objetivo de desenvolver no aluno habilidades de interpretação, raciocínio e poder de síntese;
  • estudos de casos – desenvolvimento de estudo de casos práticos;
  • trabalhos com discussões de relatórios, em função de um estudo de caso de artigo, revistas, jornais ou vídeos em que se discutem as conclusões dos grupos;
  • pesquisas diversas – coleta e análise de informações conjunturais;
  • pesquisas via Internet – acesso de seus usuários às informações constantes de seus bancos de dados;
  • avaliação de relatórios de Práticas orientadas internas e externas;
  • avaliação de atividades extra classe realizadas em períodos de temporadas, recesso e férias, através de relatórios e acompanhamento de profissionais e do Coordenador de Práticas orientadas;
  • simulação e criação de empresas – aplicação da teoria à prática, inclusive utilizando-se a interdisciplinaridade.
  • Com este elenco de atividades, os professores do Uni-FACEF procuram formar o graduando com o perfil ideal para o mercado de trabalho.

Trabalho de Conclusão de Curso

O regulamento que rege a elaboração do trabalho e as explicações sobre sua condução são entregues por ocasião do início do desenvolvimento do processo. Os trabalhos são orientados pelos professores do Departamento, conforme linhas de pesquisa apresentadas.

Monografia

Como exigência a partir de 1985, do novo currículo de graduação em Ciências Econômicas, os estudantes de economia devem elaborar uma monografia para obter o diploma de conclusão de curso. O objetivo da disciplina “Monografia” é proporcionar ao universitário uma oportunidade para aprender a preparar um trabalho escrito, além de ampliar a seus conhecimentos sobre tema de seu interesse na área econômica.

Além da melhor formação acadêmica dos estudantes, a monografia fará com que o estudante recorde muitos tópicos que aprendeu em seu curso; revise assuntos já tratados que agora os vê como importantes, diferentemente de como os via insignificantes; desenvolva sua capacidade de pesquisa, aprenda a acessar fontes de informação. A monografia estará também suprindo algumas deficiências básicas comuns à maioria de nosso alunado, tais como: ausência do hábito de leitura que o leva a ter dificuldade de compreensão do que lê; dificuldade no desenvolvimento do raciocínio analítico e crítico e falta da prática de redação que o levou a ter muita dificuldade de expressão.

Os alunos que iniciaram o curso de Ciências Econômicas em 2002, 2003, 2004 e 2005 cumprem uma grade curricular iniciada em 2002. A partir de 2006, iniciou-se a implantação de uma nova grade curricular. Em função disto, além de sua obrigatória monografia ser avaliada por uma banca avaliadora, constituída por três professores, incluindo aí seu orientador, seu autor, terá de apresentá-la perante a essa banca e em local público.